Conheça todas as histórias

Voltar

Inesperadamente Mãe

Do inicio,
Vim para Mato Grosso para estudar em Maio de 2013, morava no Pará e tinha um namorado já há 5 anos ( meu marido Carlos). Porém não suportamos a saudade e resolvemos nos casar no fim de 2013 e morar e estudar em Sinop-MT.
Estávamos levando a vida de recém-casados numa boa até que em maio/2014 percebo que minha menstruação estava atrasada, eu estava tomando anticoncepcional mas havia parado pois estava me fazendo muito mal, minha última menstruação havia sido em 16 de abril. Até então não me apavorei, nunca me imaginava grávida e então nem me importei com atraso visto que minha menstruação costumava atrasar um pouquinho mesmo, então deixei rola, continuei indo a faculdade tudo normal. Até q nas primeiras semanas de junho estava me sentindo muito sonolenta, havia feito uma costela e comido horrores dela mas depois nem consegui olhar para aquela panela, então resolvi fazer o teste. Faltei aula naquele dia (meu curso é integral), fui até à farmácia (super calma) acreditando que não estava grávida, meu marido estava em casa então fui ao banheiro fiz todos os procedimentos e em menos de 30 segundos aparecem as duas listras no teste, ahhhh meu Deus o que vou fazer?? Saí correndo até o quarto onde meu marido estava e falei chorando-Amor, estou grávida- por enquanto não era um choro de alegria, pois nas circunstâncias que nos encontrávamos não dava para ter um filho. Estava estudando, numa cidade longe da minha casa, meu marido trabalhando porém ganhando muito pouco e fora que minha mãe me avisou assim que casei em ter cuidado para não engravidar. Era dia 10 de junho de 2014, lembro que falava para meu marido ” minha mãe vai me matar” então resolvemos ligar para lá e contar a novidade, mas primeiro mandei a foto para minha irmã Dayane com o resultado do teste, e pedi conselhos- hahaha fazer o que mais neste momento- então liguei,Mãe tô grávida, estava preparada para o sermão mas não ela saiu gritando “vou ser vó, vou ser vó”, de certa forma me deu um alívio e veio aquele turbilhão de emoções, vou ser Mãe.
No outro dia já amanheci muito enjoada, parecia que havia milhões de borboletas no meu estômago. Não conseguia comer nada, nem escovar os dentes, foram 3 meses de enjôos severos que minha mãe precisou vir cuidar de mim,não conseguia ir até a esquina de tão fraca, pois não comia nada. Perdi 7 kg nessa fase, passava por minha cabeça que aquilo nunca teria fim, mas graças a Deus teve fim. Após passados os enjôos foram Só alegrias, não tive nenhuma complicação na gravidez. Mas só acreditei que estava grávida mesmo quando fiz a primeira ultrassonografia, ouvi o coraçãozinho pela primeira vez é inesquecível. Foi uma emoção muito grande e nesse dia fui com minha mãe e ela chorou muito. Meu marido estava super feliz e empolgado em ser pai e confiante que seria um menino. No dia 16 de setembro fomos eu, ele e uma prima (Gaby) fazer a ultrassom morfológica e veio a notícia – é uma menina! O curioso que o nome de menina já estava escolhido muito antes de imaginarmos ser pais, Ana Rita, o nome mais lindo do mundo. Ana vem da minha avó materna, de alguma forma queria homenagear minha mãe então resolvi colocar o nome da mãe dela que partiu tão cedo, e Rita é da avó materna do meu marido, todos amaram o nome.
O parto estava previsto para acontecer no dia 23 de janeiro de 2015, e aconteceu. Resolvi tê-lá na minha cidade perto de toda a família e como eu e marido estávamos se férias da faculdade deu tudo certo. Estava na casa da minha sogra quando foi às 8 horas da manhã senti uma contração forte, aí meu Deus é hoje, estava com muito medo de ter que fazer uma cesariana, imediantamente resolvi cronometrar o tempo entre cada contração, 5 minutos, fiquei achando que já ia parir ali mesmo pois havia lido muito durante a gravidez e contrações tão próximas assim são sinais de que o parto está muito próximo. Acordei meu marido e avisei q estava sentindo dores e ele logo ficou apavarodo. Pedi que chamasse minha mãe, ela estava para o sítio e ele teve q ir lá buscá-lá todo nervoso kkkkk. Nesses momentos só nos sentimos seguras com a mãe por perto.
As horas foram passando e eu nada de querer ir para o hospital, estava esperando a tal da bolsa estourar, até que às 2 horas da tarde as contrações estavam muito forte e resolvi ir para o hospital, a minha cidade é pequena no interior do Pará, acreditava que ainda ia voltar pra casa, chegando lá fiz o toque e já estava com 9 cm de dilatação, meu Deus Ana Rita já está quase quase. Fiquei lá andando de um lado para o outro esperando chegar a hora, sentindo muitas dores, como BA fase dos enjôos pensei q nunca teria fim, mas teve! Às 15:30 entrei para a sala de parto e às 16:00 em ponto minha princesa nasceu, confesso que na hora do chorinho dela não me emocionei, mas hoje Só de lembrar daquele momento meu coração transborda de alegria.
Ela veio ao mundo com 2,700 kg e 42 cm. Muito pequena , mas muito saudável. Graças a Deus não deu cólicas nos primeiros meses, não era uma bebê chorana, quanto a isso fui muito abençoada.
Hoje ela está com 1 ano e 3 meses, uma bênção em nossas vidas sou muito grata ao Senhor por a ter enviado pra mim, foram muitas dificuldades principalmente financeiras, mas estamos levando. Atrasei minha faculdade por conta da gravidez, mas estou levando e com fé em Deus irei concluir, a maior dificuldade já passamos. Nossa filha é muito saudável e a cada dia enche nossa vida de amor e esperança por dia melhores, queremos nos formar e voltar pra nossa cidade pois é onde está toda nossa família. Enquanto isso vamos levando a vida com muita fé em Deus e agradecendo à Ele pelo presente maravilhoso que nos enviastes.
Então essa é minha História de Mãe…

Ionária Bezerra dos SantosSinop, MT