Conheça todas as histórias

Voltar

Meus poucos dias de Mãe

Sou uma recém mamãe, mãe de poucos dias,quase três meses apenas, e nesses dias tenho aprendido muito com esse pequeno. Dias de adaptação à essa nova fase, à essa nova vida, à este novo ser que neste lar habita, tão pequenino, tão dependente de nós, dias de medo em errar, de não está sendo uma boa mãe, dias de constantes orações, dias de correria com tantas novidades, de dúvidas sem fim, de várias descobertas e várias incertezas…
Nestes dias descobri que um estado febril, pode detonar c/ meu dia, que a simples suposição de te ver meu pequeno sofrer me corta o coração, descobri que não se questiona uma mãe, se ela erra é tentando acertar. Descobri que dicas são sempre vindas, desde que não sejam invasivas. Descobri que meus sonhos mudaram, descobri que nunca mais serei 100% a mesma pessoa de antes, descobri que ele deixou marcas em mim em meu corpo que não são belas, mas para mim não tem problemas, olho p/ elas e lembro o motivo delas estarem ali, gerei o Miguel, gerei uma vida, que veio encher meu mundo de luz, no meu coração ficará p/ sempre inúmeras marcas, sendo estas, não visíveis mas que estarão cravadas em meu coração para sempre:
O primeiro momento que o vi, que falei com meu pequeno que estava aos berros, mas ao ouvir minha voz se silenciou, neste momento esqueci a tremedeira que estava sentindo devido o efeito da anestesia, só me lembrei de o admirar, e olhar para seu pai, que estava com lágrimas nos olhos ao vê-lo chegar, ele olhava para mim e dizia: É lindo! Muito lindo!
Neste mesmo dia levaram meu pequeno para observação e tds me perguntavam o porque, eu não fazia ideia, o pq do meu bb não estar comigo, apenas respondia: ele está em observação! Me mantive tranquila na frente de tds, porém o meu coração estava aflito e angustiado e só sossegou quando chegou em meus braços, o rapazinho mais lindo que já vi. Amor a primeira vista!
Lembro de cada detalhe, do seu cheiro, da primeira mamada, da sessão de fotos, de cada instante, de cada olhar…
Nesses poucos meses de vida ele virou nossas vidas de cabeça p/ baixo, nossa rotina, nossos sonhos, projetos, planos tudo gira em torno da sua vida, nesse poucos dias que vc tem, lembro de cada visita que veio em nossa casa para o ver, da agonia dos primeiros dias, da falta de tempo, nunca pensei que ir tomar um belo banho, daqueles que sempre gostei, demorados, cantando desafinada no chuveiro fosse algo quase impossível. Nunca pensei q teria tão poucas horas de sono e ainda assim encontraria forças para me levantar, nunca pensei que pudesse ser tão forte e tão frágil ao mesmo tempo, quem é a mãe sabe o que estou dizendo. Por vezes me sinto como uma onça e por outras uma pequena formiguinha prestes a ser esmagada por qualquer um. Compreendo hoje o que uma amiga falou certa vez: Não se preocupe que mãe tem estoques de lágrimas.
Ser mãe não é fácil, é difícil, muito difícil e sei que tudo isso é apenas um começo, ainda virão muitos choros mas tbm muitos sorrisos!
Ser mãe é abnegação! É aprender a diminuir o eu, o meu querer, por outra pessoa.
É entregar-se completamente nas mãos de Deus, esperando que Ele conduza cada passo, que Ele nos dê sabedoria, que nos ajude nesta difícil e linda missão!
Te amo meu pequeno!

Paula Gigriolly Gonçalves Lima DavidAraguaína, TO